ESPECIALIDADES | SEGMENTO POSTERIOR

A subdivisão de segmento anterior e posterior do olho tem como marco o Cristalino. O segmento posterior é o que fica atrás dele (humor vítreo, retina, coróide e nervo óptico). Algumas das doenças do segmento posterior estão listadas a seguir.

DEGENERAÇÃO MACULAR

É a perda das características e das qualidades inerentes à mácula. A mácula é uma depressão ovalada, mais escura, encontrada no centro do polo posterior, desprovida de vasos, rodeada por finos capilares, onde se acumulam cones que permitem a maior definição de visão.

RETINOPATIA DIABÉTICA

É umas das principais complicações relacionadas ao diabetes mellitus (DM) e a principal causa de cegueira em pessoas com idade entre 20 e 74 anos. Aproximadamente 12% dos novos casos de cegueira legal, isto é, a diminuição da acuidade visual a um nível que impeça o exercício de atividades laborais, são causados pela retinopatia diabética.

DESCOLAMENTO DE RETINA 

O descolamento de retina é uma situação de emergência em que o paciente deve procurar o oftalmologista imediatamente. O diagnóstico preciso inclui a dilatação da pupila, exame de fundo de olho, ultrassonografia (caso haja hemorragia), entre outros.

BURACO MACULAR

A mácula é uma depressão ovalada, mais escura, encontrada no centro do polo posterior, desprovida de vasos, rodeada por finos capilares, onde se acumulam cones que permitem a maior definição de visão. Quando ocorre a ruptura em seu centro, a visão se torna distorcida, posteriormente evoluindo para uma mancha no centro da visão.

UVEÍTES

A uveíte ou uveítes são um conjunto de doenças nos olhos, decorrente de uma inflamação do trato uveal ou da úvea, e que corresponde a três estruturas: íris, corpo ciliar e coróide. A uveíte pode ser classificada por meio de sua localização no olho como anterior (na frente), intermediária (no meio), posterior (no fundo) e pan-uveíte (difusa e acometendo todo o olho). A área afetada se diferencia por prováveis causas, diagnóstico e sintomatologia. Os sintomas são: Hiperemia (olho vermelho), fotofobia (sensibilidade à luz), dor, visão turva, embaçada e pequenos pontos escuros que se movimentam. O tratamento das uveítes se faz, na maioria dos casos, através de medicação (oral e colírios), raramente intraocular. O diagnóstico é importantíssimo, visto que, a uveíte quando não tratada, pode causar danos irreversíveis a visão.

NEURITE ÓPTICA

A neurite óptica, também conhecida como neurite retrobulbar, é a inflamação do nervo óptico que impede a transmissão da informação do olho para o cérebro. Isto acontece porque o nervo perde a bainha de mielina, uma camada que reveste os nervos e é responsável pela transmissão dos impulsos nervosos. Esta doença é mais comum em adultos dos 20 aos 45 anos, e provoca perda parcial, ou às vezes total, da visão. Geralmente afeta um olho, apesar de também pode afetar ambos os olhos, podendo também causar dor ocular e alteração na identificação ou percepção das cores.